Siga por e-mail

segunda-feira, 1 de março de 2010

Céu da boca*

Céu = tudo aquilo que há de bom, devaneio e lírico neste mundo.
A estrela cadente da esperança, a lua dos apaixonados, o sol de férias, a chuva após a longa seca, a revoada de pássaros, uma dimensão além de anjos, santos e soluções.
O meu céu, mais próximo de um céu da boca, convoca um mundo de prazeres sensoriais e emocionais que passam por ali.
Um tempero de mãe, um sabor de pai, a risada da menina, o beijo do príncipe, brigadeiro de colher, o café com amigos, a gargalhada da prima, o salgado do suor, o canto da Diva, uma voz de irmã ao telefone, o gás do frisante, o apelido carinhoso e familiar.
Açafrão, gengibre, canela, cravo, sal, pimenta e alho do cotidiano.
Bocas que compõem o meu céu, e aquecem o meu coração.

* O último espetáculo da Quasar Cia de Dança tem o mesmo nome, e me fez pensar no assunto. By the way, vale a pena conferir.

Francielle Felipe

Um comentário:

Ana Carolina Carvalho disse...

Hum... adorei! Deu até para sentir os sabores!