Siga por e-mail

quarta-feira, 9 de março de 2011

O Despertar de uma Diva



Hoje acordei com uma bela cútis! Inspirada como uma diva deve ser, limpei meu rosto com um bom tônico e comecei: protetor solar, base, pó, blush, sombra e um leve batom. E assim inicia meu dia. O sol reluzente ilumina ainda mais meu corpo. Entro no carro, dou uma olhadinha no espelho do retrovisor e... minha nossa! Faltou o toque final do lápis de olho. Ufa, quase me esqueci!! E vou-me embora para o trabalho.
A confiança em mim mesma sempre foi meu amuleto – deparo-me em mais um de meus devaneios matinais. Posso não ter tudo que sonhei, mas garanto que minha vida está repleta de realizações. O meu “ter” não se resume a um bom carro e uma boa casa. Tenho o sorriso de uma amiga, uma família equilibrada (ao menos se esforça), uma boa saúde - mergulho ainda mais em meus pensamentos.
Não sou uma pessoa qualquer, sou uma diva. Sinto que o universo precisa de mim, de minha força, do meu bem viver. E nada como canalizar esse entusiasmo em algo mais grandioso. Nada melhor e mais gratificante do que poder ajudar a quem precisa. Uma palavra amiga, um tempinho para ouvir, um alimento para o corpo e outro para o espírito. Tenho a vantagem de estar numa condição privilegiada. Poder ajudar mais do que ser ajudada. Aliás, pensando bem, amparar o próximo me proporciona uma energia tão grandiosa que acabo por acreditar que o amparado nessa história sou eu.
Lembro-me de um dia muito especial: quando fui a um orfanato levar um pouco de alimento aos pequenos. Cada sorriso de uma criança acelerava o meu coração, transbordando muita alegria em meu ser.
Penso e não entendo: como tem mulheres que conseguem viver sem esse tipo de emoção? Ajudar o próximo é um excelente remédio para curar qualquer indisposição e acabar com qualquer olheira!
Chego, enfim, ao meu trabalho me sentindo muito bem. E olha que meu trabalho tem lá seus dias ruins. Sinto-me completa: uma diva reluzente, que sabe valorizar mais do que um simples salto alto e um bom perfume francês.  Afinal, como disse Miguel de Cervantes, “não há bolsa melhor que a caridade”.

Texto de Aline Côrtes, Diva e correspondente especial deste blog.

3 comentários:

Ana Carolina Carvalho disse...

Que lindo texto, amiga! Eu também me sinto uma mulher melhor e mais consciente do meu papel no mundo quando faço algo por alguém. Escreva sempre. Vc é sempre bem vinda aqui.

Ângela Nery Soares disse...

Adorei!!!Somos realmente muito privilegiadas!!Beijos

Nut. Juliana Tolêdo disse...

Lindo! Preciso me dedicar mais, com certeza... Tenho repensado várias coisas... E as leituras aqui sempre ajudam. Obs.: baixei o livro que você sugeriu. Bjim!